Foto de ´professora agredida por apagador´ circula e internautas clamam por melhor controle, respeito e justiça com os educadores [Portal VozdoCLIENTE]

Foto de ´professora agredida por apagador´ circula e internautas clamam por melhor controle, respeito e justiça com os educadores Portal VozdoCLIENTE





A informação que vem sendo veiculada e já ganhou distorção de  localidades pelo país afora como Bahia,  Mairiporã e até no Amazonas.

Outra distorção é que alguns casos é dito que aluno agrediu com apagador, em outros, com uma tesoura.

No entanto, a informação oficial divulgada em alguns jornais é de que a agressão ocorreu com um porta-lápis. Embora o caso não tenha sido devidamente explicado e não chegou a uma conclusão, veja a citação da revista VEJA.COM sobre o assunto:

Um aluno da Escola Municipal de Ensino Fundamental Altino Arantes, na Zona Leste de São Paulo, arremessou um porta-lápis que feriu a vice-diretora, Shirlei Maia, na última segunda-feira.

Nas redes sociais circula a informação de que Shirlei havia sido agredida com uma tesourada por um aluno de 8 anos. A assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Ensino, no entanto, afirma que, ao arremessar o objeto, o menino não tinha “intenção de atingir qualquer pessoa”. A pasta diz ainda que a professora foi atendida imediatamente após o ocorrido e a responsável pelo aluno foi chamada à escola onde tomou ciência do episódio”.

O filho de Shirlei, o advogado Anselmo Maia, afirma que a família não vai se pronunciar sobre o caso. “Preferimos resguardar nossa mãe. Foi um acidente no âmbito escolar e não tudo isso que vem sendo dito pelas redes sociais. Minha mãe está se recuperando.”

A matéria da VEJA pode ser lida aqui

Um perfil no facebook já teve mais de 300 mil compartilhamentos e milhares de mensagens de indigação, entretanto, não há sequer citação de local e data (Fev/2017).

O caso foi em Setembro de 2016 e os familiares e a escola não se pronunciaram mais sobre a questão.

Alerta válido

O portal VozdoCLIENTE entretando considera o alerta válido.

A educação no Brasil tem sofrido com legislação que pouco ou nada protege os professores e demais funcionários da educação. A falta de uma presença ostensiva ou mesmo segurança local nas escolas tornou o ambiente fácil para roubos, assaltos, drogas e outros delitos como pichação e destruição de patrimônio público.

Uma rápida pesquisa e podemos encontrar dezenas de casos... uma visita a uma escola ou reunião de pais podemos ver como, nos últimos anos, a escola se tornou vítima do sistema de violência que impera no país.

É preciso sim, mudar a política de tratamento escolar e criar mecanismos de proteção a escola e seus colaboradores.


Curta, comente e publique direto no Facebook

Mais lidas últimos 30 dias


Anúncios [3673 - desktop]